Governo do Estado inaugura Hospital Macrorregional de Santa Inês nesta quinta-feira (25).

Hospital suprirá as demandas das regiões de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, com atendimentos hospitalares nas áreas clínica, ambulatorial, UTI’s adulto e infantil e cirúrgica. Foto: Jardel Scott

Hospital suprirá as demandas das regiões de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, com atendimentos hospitalares nas áreas clínica, ambulatorial, UTI’s adulto e infantil e cirúrgica. Foto: Jardel Scott

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), entrega nesta quinta-feira (25), às 9h, uma nova unidade de saúde referência para as regiões de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, com atendimentos hospitalares nas áreas clínica, ambulatorial, UTI’s adulto e infantil e cirúrgica.

Diversas especialidades médicas estarão disponíveis para a população, carente de serviços básicos de saúde. Com 116 leitos e um investimento de mais de R$ 22 milhões, a unidade oferece serviços de análises clínicas, exames de radiologia, ultrassonografia, tomografia, eletrocardiografia e endoscopia.

Com relação aos serviços especializados, o hospital possui leitos regulados em dois tipos de clínica – médica e pediátrica –, cirurgia geral e ortopédica, Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Para a parte ambulatorial, a unidade conta com cardiologia, gastroenterologia, neurologia, enfermagem, pediatria, ortopedia, nefrologia, fisioterapia, serviço social e psicologia.

O Macrorregional Tomás Martins tem capacidade para cobrir mais de 200 mil pessoas da região com 26 consultórios clínicos, 26 pediátricos, 26 ortopédicos, 26 cirurgia geral e 12 para UTI adulto. Mais de 400 funcionários e oito equipes médicas compõem o quadro do hospital com previsão de atender mais de 800 atendimentos por dia, entre consultas e exames.

A unidade possui ainda o Serviço de Apoio Diagnóstico e Tratamento (SADT), com análises clínicas, exames de radiologia, ultrassonografia, agência transfusional, ecocardiograma, tomografia, eletrocardiografia, endoscopia digestiva, diálise (paciente interno).

A regional de saúde de Santa Inês contava apenas com uma unidade de saúde municipal e cinco clínicas particulares para atender a área, composta por quatro municípios da região de Zé Doca e 12 pertencentes à de Santa Inês. Filas para marcação de consultas, exames e cirurgias são comuns na entrada do hospital. Marcos Corrêa, gestor regional de saúde de Santa Inês, afirma que a demanda da região não consegue ser atendida, ocasionando longas esperas. “A chegada do Macrorregional vai desafogar o intenso e reprimido fluxo de consultas e cirurgias”, destacou Marco.

Para o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, o novo hospital estadual atende a intensa demanda de consultas e cirurgias na região de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, reduzindo a fila de espera para a realização de procedimentos cirúrgicos simples. “O Governo do Maranhão tem como prioridade oferecer qualidade de vida a toda população maranhense e uma assistência de saúde digna se faz com hospitais prontos para atender diversas especialidades médicas e realizar cirurgias de urgência”, afirmou o secretário.

Hospital suprirá as demandas das regiões de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, com atendimentos hospitalares nas áreas clínica, ambulatorial, UTI’s adulto e infantil e cirúrgica. Foto: Francisco Campos

Hospitais Regionais

Como forma de garantir serviços de saúde eficientes, o governador Flávio Dino promove o redimensionamento da rede de saúde do estado. Uma das principais medidas é a entrega de hospitais regionais desde o início de sua gestão, como os de Caxias e Pinheiro. Este mês já foi entregue a unidade de média e alta complexidade de Imperatriz. Os próximos a serem inaugurados são o de Santa Inês, nesta     quinta-feira (25) e o Regional de Bacabal.

O secretário Carlos Lula considera que a gestão de saúde precisa ser elaborada de maneira regional. “Temos que pensar a saúde de maneira regional e não individualizada. Podemos dar a cada uma delas uma referência, e, assim, eles podem funcionar melhor”, pontuou o secretário Carlos Lula.

http://www.saude.ma.gov.br/

Aliados de Ribamar Alves orquestram plano para tumultuar inauguração de Hospital em Santa Inês

download (3)

O blog recebeu informações sobre um plano sórdido dos aliados do prefeito Ribamar Alves (PSB) para tumultuar a inauguração do Hospital  Tomás Martins, esta semana, em Santa Inês. O ato irresponsável pretende, talvez, evitar que mais de 200 mil pessoas deixem de ser atendidas no hospital pelo simples e mesquinho fato da casa de saúde ter sido implantada pelo governador Flávio Dino.

Desmoralizado publicamente, Ribamar Alves, prefeito descompensado, ausente, envolvido em orgias e que responde a processo por tentativa de estupro de uma jovem, de 18 anos, tenta a qualquer custo impedir que o governador cumpra o seu papel. E mais: em momento de eleições, se arvora como responsável pelo hospital de gabarito que chega ao município, apesar de ele mesmo – prefeito da cidade – ter mantido somente uma unidade e, a duras penas, diga-se de passagem, para atender a população da cidade que gerencia.

Com pífia popularidade, Ribamar Alves tenta, no último fôlego, responsabilizar o Estado pela omissão dele enquanto gestor público. O mais grave disso nem são as manobras políticas, que de tão repetidas podem parecer comuns ao leitor, mas a preocupação egoísta e única com o destino dele, sem considerar o benefício que um hospital desse porte traz para a região.

Qual seria, então, a motivação de Ribamar Alves? Nada de novo, mais da velha política, que pretende manter a população no cabresto da dependência social, com uma saúde miserável. Distante desse cenário, é digna de aplausos a atitude do governador Flávio Dino, que mantém-se fiel à sua proposta inicial de fazer um governo para todos e de todos. Segue – sem se prender a bandeiras políticas e não permitindo que diferenças ideológicas se sobreponham à necessidade real da população – retirando da invisibilidade a população, fomentando postos de trabalho e reestruturando a rede de saúde para corrigir as distorções históricas que reinaram no Maranhão no último meio século.

União e Responsabilidade, sabem fazer?

eleicoes2

Olá Blog do Alto. Como vai Tudo bem ?

“É lamentável o que vem ocorrendo em Alto Alegre do Pindaré, ruas imundas, mal cuidadas , cidade sem infra estrutura. É de sentir vergonha.

Parece que nossa cidade foi abandonada de vez pelo Poder Público.Todas as ruas que a gente passa é só lixo,

É lixo por todo lado, impressionante. Ruas centrais da cidade , uma sujeira só.

Outro dia atrás , recebi visitas em minha casa e saímos para dar uma volta e mostrar a cidade.  Que vergonha, era lixo por toda a parte, ruas esburacadas, e lixo espalhado.

Tudo isso é lamentável. Aliás isso é Incompetência. Muita incompetência.

Fiquei abismado ao ler a matéria, de que Alto Alegre do Pindaré perdeu Programas como PSF. E o dinheiro do FUNDEB esta sendo distribuído com quem?

Você não acha que está na hora da população se unir e exigir melhoras para nossa cidade.

Falta muita coisa para melhorar . Para mim a cidade de Alto Alegre do Pindaré está sendo a cidade do blá, blá blá  ( muito blá blá blá e pouca atitude).

Muitos políticos que não fazem nada. Agora a politica esta acirrada entre grupos poderosos que estão listados nos anais da JUSTIÇA ESTADUAL E FEDERAL e são os bons. Prefeito e ex-prefeitos com listas sem fim no MINISTÉRIO PÚBLICO com slogan que a UNIÃO E RESPONSABILIDADE POR UM ALTO ALEGRE DE TODOS AGORA TEM VEZ? E antes, esta responsabilidade e união tinha vez quando abandonava a cidade? SABE FAZER, depois de abandonar a cidade e ser um dos deputados inoperantes perante a população de nossa cidade junto com seu filho, agora SABE DE TUDO, AGORA SABE FAZER? Fazer as mulheres da nossa Alto Alegre ser humilhadas, os homens serem exortados, é saber fazer?

Usar a maquina pública para barganhar votos e deixar a cidade a mercê do lixo, SABER FAZER é UNIÃO E RESPONSABILIDADE por ALTO ALEGRE DE TODOS?

A Câmara juntamente com a prefeitura tem firmado convenio para melhorar a vida dos alto alegrenses? Qual o papel desses vereadores que ai estão?

Blog do Alto tenho muita coisa para relatar do que esta acontecendo de errado na nossa cidade.  Acho que só com a mudança possamos melhorar as coisas.

Um abraço e fique com Deus.

José Ribamar.

Como será a nova composição da Câmara de Vereadores?

images (1)

Ontem, (21) em roda de conversa com alguns amigos perguntávamos sobre as candidaturas para vereadores na nossa cidade. Um dizia, tem para todos os gostos, com mandato, tem os sem mandatos os suplentes, e os suplentes dos suplentes. Muitos com mandatos não serão reeleitos, e outros não estão na disputa.

E as mulheres? Temos duas representantes na câmara da cidade. Professora Vilene Siqueira e Adriana Vale de Nova Brasília (suplente). A disputa esta acirrada entre elas. Têm professoras, enfermeiras, donas de casa.

Quem dos vereadores ou candidatos (as) tem propostas para o povo da nossa cidade? Propostas na Saúde, Educação, Assistência Social, Juventude, Meio Ambiente, Esporte e Lazer para ajudar o próximo gestor a administrar a nossa cidade?

Um fator importante na conversa é que tem pessoas que não sabem quantos vereadores tem na nossa cidade. São 13 (treze). Treze? Perguntou um dos amigos. Treze vereadores pra não fazer nada¿ Tem necessidade de treze pessoas para não fazer nada? E o salario que ganham? E a gratificação do prefeito para aprovar as suas contas, quanto vem a ser? E as sessões, uma por semana?

SALARIO DE VEREADOR TEM QUE SER MENOR QUE DE PROFESSOR.

EQUIPARAÇÃO SALARIO DE VEREADORES COM O SALARIO MINIMO.

Por: Raimundo José

22 de agosto, Dia do Folclore.

Criação da data

O Congresso Nacional Brasileiro, oficializou em 1965 que todo dia 22 de agosto seria destinado à  comemoração do folclore brasileiro. Foi criado assim o Dia do Folclore Nacional. Foi uma forma de valorizar as histórias e personagens do folclore brasileiro.

Desta forma, a cultura popular ganhou mais importância no mundo cultural brasileiro e mais uma forma de ser preservada. O dia 22 de agosto é importante também, pois possibilita a passagem da cultura folclórica nacional de geração para geração.

Comemoração

O Dia 22 de agosto é marcado por várias comemorações em todo território nacional. Nas escolas e centrou culturais são realizadas atividades diversas cujo objetivo principal é passar a diante a riqueza cultural de nosso folclore. Os jovens fazem pesquisas, trabalhos e apresentações, destacando os contos folclóricos e seus principais personagens. É o momento de contarmos e ouvirmos as histórias do Saci-Pererê, Mula-sem-cabeça, Curupira, Boto, Boitatá, etc.

Nesta data, também são valorizadas e praticadas as danças, brincadeiras e festas folclóricas.

www.google.com.br

Tufilândia: Acidente na MA-319 – Morre o empresário Alexsandro da Costa.

O empresário Alexsandro Lopes da Costa de 39 anos de idade, morreu no inicio da noite deste domingo em um grave acidente na MA-319. Segundo as primeiras informações o carro em que o empresário e a esposa Elizangela estavam teria caído de cima de um viaduto na entrada da cidade de Tufilândia.

Alexsandro Lopes era proprietário da loja Pneus Sport em Santa Inês, ele morreu no local do acidente e a esposa foi encaminhada em estado grave para o Hospital Tomaz Martins em Santa Inês e em seguida transferida para São Luís com traumatismo craniano.

O casal estava no automóvel modelo KIA SPORTAGE LX2 2.0, cor marrom, placa NVM 4983.

Por: Tufilândia Acontece.

Brasil vence Itália e conquista terceiro ouro olímpico no vôlei masculino.

Brasil venceu hoje, por 3 sets a 0, a Itália e conquistou a terceira medalha de ouro olímpica no vôlei de quadra masculino.

A Itália abriu o jogo da final com um desempenho melhor mas, em pouco tempo, ainda no final do primeiro set, o Brasil chegou finalmente ao jogo e tomou a liderança. Apesar de se manter na frente, a seleção brasileira enfrentou uma forte pressão dos adversários que levou todos os sets a serem concluídos em um verdadeiro revezamento de vantagem, ponto a ponto no placar. O equilíbrio do jogo ficou ainda mais evidente no terceiro set, quando a vantagem passou de uma equipe a outra desde os primeiros instantes levando o set a longos x minutos.

Os italianos chegaram na decisão invictos, mas buscavam primeiro ouro olímpico. Os Italianos já tinham duas pratas – uma conquistada em 1996, nos jogos de Atlanta, contra os Países Baixos, e, em 2006, quando perdeu por 3×1 sets para o Brasil.

O bronze do vôlei masculino foi para a equipe norte-americana que, na manhã de hoje, venceu a Rússia por 3 sets contra 2.

Sets

O jogo começou com o primeiro ponto da Itália que abriu a partida com uma atuação melhor do que a apresentada pela equipe brasileira. O Brasil chegou a recuperar a vantagem nos primeiro minutos, mas Ricardo Lucarelli errou o saque. Um ace de Lipe empatou o set em 6 a 6. Os italianos questionaram o ponto, que foi confirmada pelo replay.

Lipe também estourou o bloqueio, mas os italianos conseguiram retomar por mais alguns momentos. A virada definitiva do time brasileiro começou com um outro ace de Lucarreli. As duas equipes investiram nos saques. O Brasil virou 13×12, aos 15 minutos de jogo e o técnico italiano Gianlorenzo Blengini  parou o set para tentar realinhar a equipe. O Brasil abriu mais dois pontos até Zaytsev atacar e os brasileiros bloquearem provocando mais uma dúvida. Foi a vez de a seleção brasileira pedir o auxílio do replay que provou o ponto do time da casa.

Mais um ace do Brasil, de Wallace, manteve a liderança e foi Wallace que também cortou a bola, em seguida, abrindo 5 pontos de vantagem superando mais um bloqueio italiano. A Itália conseguiu reduzir a diferença e Bernardinho pediu tempo em uma parada por precaução.

Bernardinho trocou William por Evandro para reforçar os bloqueios e o jogador chegou a quadra formando, nos primeiros instantes, uma muralha ao lado de Maurício Souza bloqueando a bola do italiano Gianelli. A vantagem brasileira foi mantida sob forte pressão da seleção italiana. O set chegou ao final com placar de 25×22 para o Brasil.

Segundo set

O segundo set fechou com 28×26, em 37 minutos, depois de uma disputa de revezamento de set points que esticou os nervos das duas equipes. O Brasil foi o primeiro a chegar ao set point, mas aparentemente tomados pelo nervosismo acabaram errando e criando a oportunidade para os italianos empatarem.

A equipe brasileira que chegou ao set point antes parecia ter sido tomada pelo nervosismo e acabou deixar os italianos se aproximarem com um placar de 24×24. Um bloqueio mal sucedido deu a Itália o set point. Com um toque de Maurício Souza, o Brasil retomou a bola, mas Lucarrelli errou o saque e voltou a vantagem para os italianos que também erraram. A recuperação definitiva veio de Maurício que superou a tensão dos últimos minutos fazendo um ponto de saque.

A Itália também tinha começado com vantagem no placa, porém o segundo set foi mais equilibrado entre as duas equipes. O equilíbrio entre as duas equipes se estabeleceu definitivamente já no início do terceiro set, com o revezamento do placar a cada ponto.

Edição: Carolina Pimentel

Ficha suja no TCU e TCE, ações de improbidade, Ildon Marques o candidato a Prefeito de Imperatriz e pimpolho de Andre Fufuca é impugnado pelo MPE.

O Ministério Público Eleitoral, através do promotor de justiça Carlos Augusto da Silva Oliveira, ajuizou na tarde desta sexta-feira (19) mais uma ação de impugnação contra o registro do candidato a prefeito Ildon Marques (PP), da coligação “Para o bem de Imperatriz”.

Candidato apoiado do PP do Deputado licenciado Andre Fufuca que assim o fez para tirar o mesmo do caminho da Justiça.

Ildon Marques

                          Ildon Marques

O pedido do MPE é fundamentado no argumento de inelegibilidade do candidato, baseado no fato de que o ex-prefeito é réu em “diversas ações de improbidade administrativa que tramitaram nesta Comarca, imputando-lhe a improbidade descrita no art. 10, VIII e art. 11 da Lei nº 8.429/92, e, em decorrência da procedência de 06 seis ações (Processos nº 4545/2010, 3457/2009, 386/2012, 2395/2005, 17473/2001, 1601/2003) foi condenado nas sanções previstas no art. 12, do mesmo diploma legal, dentre elas, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 05 anos e pagamento de multa civil. (…) Houve o trânsito em julgado de 02 (duas), referente aos processos nº 4545/2010 e 1601/2003”.

O promotor eleitoral sustenta ainda que a Justiça Eleitoral não pode fechar os olhos para as inúmeras contas julgadas irregulares pelos Tribunais de Contas do Estado e da União, com trânsito em julgado, decorrentes da passagem de Ildon pela Prefeitura de Imperatriz.

“Como se percebe pelos espelhos captados no site do TCU, o impugnado teve contas julgadas irregulares e com imputação débito por multa, nos Processos 20503/2003-1 e 11627/2002-1, com acórdãos transitados em julgado, portanto, com decisão irrecorrível do órgão competente. É da Justiça Eleitoral a competência em qualificar ou não como vício insanável e/ou ato doloso de improbidade administrativa”,destaca Carlos Augusto.

Na semana passada, Ildon figurou em pelo menos duas listas de inelegíveis enviadas pelos órgãos competentes à Justiça Eleitoral. Sobre o recente entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) a respeito da competência de julgar as contas de prefeito, o Ministério Público defende que “contas julgadas irregulares e/ou rejeitadas pelos Órgãos de Contas Estadual ou Federal, especialmente quando se tratam de tomada especial de contas em função de verbas de convênios captadas nas outras esferas da administração pública, continuam sob a competência de julgamento dos TCEs e do TCU, sob pena de usurpação constitucional de competência desses conselhos de contas, como está previsto no art. 71 da Carta Magna Brasileira”.

Na manhã de ontem, o jornalista imperatrizense Josué Moura também pediu a impugnação da candidatura de Ildon Marques evocando a Lei da Ficha Limpa. Caberá, agora, à juíza eleitoral da 33ª decidir sobre os pedidos. Caso algum deles seja deferido, o ex-prefeito do PSB estará automaticamente fora da disputa deste ano.

luispablo.com.br

CANDIDATO ESCOLHIDO EM CONVENÇÃO PODE PEDIR REGISTRO À JUSTIÇA ELEITORAL ATÉ ESTE SÁBADO (20)

Se o partido ou a coligação não tiver solicitado o registro de seus candidatos, estes poderão fazer o pedido até o dia 20, desde que respeitem o prazo máximo de 48 horas após a publicação da lista dos candidatos pelo juízo eleitoral competente.

O candidato escolhido em convenção para as Eleições Municipais 2016 cujo partido ou coligação não tiver solicitado seu registro de candidatura tem até as 19h deste sábado (20) para fazer o pedido individualmente à Justiça Eleitoral. O prazo está previsto na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997, art. 11, § 4º).

Até o momento, a Justiça Eleitoral contabiliza 503.284 pedidos de registro. Deste total, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já recebeu dos juízes eleitorais o aval para divulgar 482.297 pedidos, sendo 16.213 para prefeito, 16.231 para vice-prefeito e 449.853 para vereador.

O registro de candidaturas é uma das mais importantes fases das eleições. É nesse momento que os partidos e coligações solicitam à Justiça Eleitoral o registro das pessoas escolhidas para concorrer aos cargos eletivos. O prazo para que as legendas e coligações requeressem o registro dos seus candidatos para as eleições deste ano terminou no dia 15 de agosto.

Todo pedido de candidatura ingressa na Justiça Eleitoral com a rubrica de “não divulgável”. Somente após análise do juiz eleitoral, a candidatura ganha o status de “divulgável”. Isso porque é preciso verificar se os documentos necessários foram enviados e se os pedidos efetivamente correspondem a requerimentos de registro de pessoas e não a registros fantasiosos, de personagens, animais ou coisas.

Se o partido ou a coligação não tiver solicitado o registro de seus candidatos, estes poderão fazer o pedido até o dia 20, desde que respeitem o prazo máximo de 48 horas após a publicação da lista dos candidatos pelo juízo eleitoral competente. Essa é uma medida que visa resguardar o direito do candidato escolhido legitimamente em convenção partidária de participar do pleito.

Outros prazos

Partidos, coligações e candidatos devem ficar de olho em mais dois prazos. O dia 2 de setembro é o prazo final para os órgãos de direção dos partidos preencherem as vagas remanescentes para as eleições proporcionais (parlamentares), com os percentuais mínimo de 30% e máximo de 70% para cada sexo.

O prazo final para o pedido de registro de candidatura na hipótese de substituição (incluindo decisões judiciais) termina dia 12 de setembro. Esse prazo não é válido para o caso de morte do candidato – nessa situação, a substituição pode ser feita até dez dias após o ocorrido.

TSE

FICHA LIMPA PODE BARRAR 4,8 MIL CANDIDATOS NO PAÍS.

Promotores eleitorais vão avaliar impugnação das candidaturas com base em irregularidades identificadas por sistema do Ministério Público Federal

BRASÍLIA – Ao menos 4.849 políticos que tentam concorrer nas eleições municipais deste ano no País podem ter os registros de candidatura impugnados por serem considerados ficha-suja perante a Justiça Eleitoral, segundo levantamento obtido pelo Estado. A análise foi feita sobre as 467.074 candidaturas já validadas pelo Tribunal Superior Eleitoral até esta quinta-feira, 18.

Entre as irregularidades que enquadram um candidato como ficha-suja está desde a rejeição de contas relativas ao cargo ou função pública quanto uma condenação em segunda instância por crimes como lavagem de dinheiro, corrupção, peculato ou abuso de poder econômico.

Os quase 5 mil casos foram identificados após cruzamento do CPF dos candidatos registrados com bases de dados de tribunais de Justiça, tribunais de contas e outros órgãos de controle. Este cruzamento é feito automaticamente por um sistema do Ministério Público Federal e os dados enviados aos cerca de 3 mil promotores eleitorais, que devem verificar se a ocorrência apontada vai ou não barrar o candidato. O sistema pode encontrar, por exemplo, uma decisão judicial desfavorável ao político, mas que já está suspensa por uma liminar.

Apesar de o sistema já ter sido usado na eleição de 2014, essa é a primeira vez que todos os promotores que atuam nas eleições têm acesso direto aos dados, segundo o Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral (Genafe). Para termos de comparação, em 2012, o TSE recebeu quase 8 mil recursos referentes a impugnação de candidatura, sendo que aproximadamente 3 mil foram oriundos de ações baseadas na Lei da Ficha Limpa.

Número maior. O Ministério Público Eleitoral acredita que o número detectado até agora possa estar subestimado. Além de o TSE não ter validado todas os registros de candidaturas até o momento, o levantamento prévio é feito de forma automática, mas há diversos casos de “falso negativo” – quando o sistema não verifica pendências do político pelo CPF, mas ele é inelegível. Por isso, cada promotor é estimulado a fazer buscas não só pelo CPF, mas também pelo nome do candidato a prefeito ou vereador, o que amplia os resultados.

Para 2018, a intenção do MP é constituir um convênio com o Conselho Nacional de Justiça que dê acesso garantido aos bancos de dados da Justiça.

A procuradora da República e coordenadora nacional do Genafe, Ana Paula Mantovani, estima que ao menos 10 mil recursos questionando registros de candidatura cheguem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir da segunda quinzena de setembro. Antes de serem levados à Corte eleitoral, os casos são discutidos nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

Apesar dos prazos curtos para impugnação de registro, a previsão é de que nem todos os casos sejam solucionados antes do primeiro turno, que acontece no dia 2 de outubro. “Podemos ter muitos candidatos concorrendo sem a definição com relação ao registro. Se ao final a decisão (do TSE) for pela improcedência do recurso, todos os votos são anulados”, afirmou a procuradora, destacando a insegurança com relação às eleições deste ano.

O Estado com maior ocorrência de possíveis fichas-sujas que concorrem é São Paulo – localidade que também concentra o maior número de candidatos registrados. No total, o sistema identificou 1.403 políticos do Estado que possuem ocorrências que podem inviabilizar a eleição. Minas (620 casos) e Paraná (461) vêm logo atrás.

Alteração. Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) da semana passada pode beneficiar políticos que tiveram suas contas rejeitadas por tribunais de contas. No entendimento da maioria dos ministros da Corte, cabe às câmaras municipais – e não aos tribunais de contas locais – dar a palavra final sobre o balanço contábil de políticos. Assim, candidatos que tiveram a contabilidade rejeitada pelo tribunal de contas da localidade poderão concorrer nas eleições se o balanço não tiver sido rejeitado pelo Legislativo. A decisão foi alvo de críticas por defensores da Lei da Ficha Limpa.

 Para o presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Valdecir Pascoal, 6 mil prefeitos e ex-prefeitos serão “imunizados pela decisão do Supremo”.

O Estado de S.Paulo/Beatriz Bulla

%d blogueiros gostam disto: